quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Quatro olhos

Esse é um assunto que poderia ser citado no post sobre acessórios. Porém, falar sobre óculos é mais complicado, complexo e extenso. Por isso, foi dedicado um post exclusivo.
Vamos falar sobre o que é errado e o que é certo (na nossa humilde opinião).
Lembrando que o conforto vem acima de tudo e que devemos buscar o que melhor se adapta ao nosso rosto.

(clique na imagem para aumentar)


Errado:
Óculos branco. Chama muito atenção para o rosto e parece que os óculos são de mentira. Traz muito contraste com a pele e o cabelo.

Óculos redondos são difíceis de acertar. O bom é buscar armações mais delicadas e finas e tamanhos médios, não muito pequenos nem muito grandes.

Óculos muito grandes também chamam muito atenção, o que não queremos. O ideal para rostos pequenos e magros é optar por modelos menores, que não pareçam caricatos.

Esse um exemplo de óculos que mistura várias características, exagerado. É bom evitar a mistura de muitas cores e materiais, que "pesam" no rosto.

Esse desenho é legal, mas a armação é extremamente grossa. Para rostos pequenos e estreitos, é interessante optar por armações menores e finas.


Certo:
Aqui temos um exemplo de um modelo mais sério e simples, mas que não parece careta. Por mais que seja uma cor diferente, ele não tem muitos detalhes e é fino, o que ajuda.

Na onda dos óculos de armações mais grossas, um clássico é o modelo Wayfarer, que não é nem muito fino nem muito grosso, fugindo dos detalhes excessivos.

Um clássico dos anos 50 e 60 é o modelo Clubmaster, cuja armação fica somente na parte superior, sem ser muito agressivo.

Outro modelo que nunca deixa de ser "cool" é o de cor tartaruga, que é mais delicado do que o de armação preta e não chama atenção por ser muito colorido.


2 comentários:

  1. "a face is like a work of art. deserves a great frame."

    ResponderExcluir
  2. Eduardo Beck Lautert curtiu (muito!) isso

    ResponderExcluir