quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Relógio analógico

Um assunto que sempre quis falar aqui, mas nunca soube exatamente como é o relógio.
Desta vez, vamos falar especificamente de relógios analógicos, para limitar um pouco esse assunto.

O relógio é talvez uma das peças preferidas do homem. Arrisco dizer que só perde para futebol e carros. Mas por que relógios? Boa pergunta. A verdade é que ninguém sabe dizer ao certo o motivo por homens gostarem tanto deles. Com certeza, o acessório preferido.

Sobre os relógios analógicos, existem algumas dicas, ou observações que podem ajudar na hora de escolher um modelo. Lembrando que aqui vale muito o gosto pessoal de cada um e que existe uma infinidade de modelos, ou seja, impossível limitar o que é melhor e o que é pior.

Primeiro lugar, defina se você quer algo com uma cara mais séria e formal, ou algo com jeito mais descontraído e "alegre". Para o primeiro, fique mais longe das cores e dos brilhos excessivos. Invista nas cores mais tradicionais, como prata, preto, marrom e até dourado (cuidado com esse, pode parecer cafona demais). As pulseiras metálicas podem ajudar com a seriedade, dependendo do brilho e dos detalhes. A mesma coisa vale com as de couro e tecido, que passam uma ideia mais séria com as cores escuras e mais descontraídas com as cores mais vivas. Não há muita diferença na hora de escolher o tipo de algarismo do modelo (romano, tradicional ou nenhum algarismo).

O tamanho do relógio é algo que não deve ser totalmente desconsiderado. Para pessoas muito grandes, um relógio muito fino e pequeno pode parecer feminino. Uma pessoa pequena com relógio muito grande também não fica bem. O ideal, independente do tamanho da pessoa, é escolher modelos de tamanhos médios, não muito grandes nem muito pequenos.

Combinar o relógio com a roupa é uma questão complicada e até exagerada. Não acredito que um relógio precisa estar combinando com a roupa. Claro, uma dose de moderação não faz mal a ninguém. Mas, para quem é neurótico com essas coisas e precisa combinar tudo, siga a dica de roubar cor que já ajuda.

A maior combinação que se pode fazer não é com a roupa, mas sim com a ocasião. Um relógio colorido não cai bem em um evento formal. Da mesma forma que um relógio muito sério e arrumado não cai bem para eventos mais descontraídos e informais.

O que vale é ter pulso forte para experimentar o modelo ideal.


Um comentário: