quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Camiseta por baixo da camisa. Pode?

Pode, mas você que ia parar de ler por aí, melhor ir mais adiante no texto. 

Acontece que muito homem acha que vestir camiseta por baixo da camisa é um sinal de deselegância. Outros acham que é essencial. Nem oito nem oitenta. Quando vestimos um terno, com gravata e tudo, usar uma camiseta lisa (de preferência branca) por baixo não tem problema. Ela não irá aparecer, pode ajudar a esconder as famosas manchas de suor e ajudam a esquentar quando a temperatura é muito baixa. Claro que isso não significa que você não possa abrir um botão da camisa e afrouxar a gravata. Mostrar um pouquinho da camiseta não tem problema.

Agora, se você vai vestir só uma camisa social, com ou sem blazer e sem gravata, procure deixar a camiseta no armário. A presença da camiseta puxa o visual para baixo, ou seja, deixa ele um tanto desajustado, não parecendo nem elegante, nem despojado. Ao abandonar a camiseta, você tem mais liberdade para abrir dois ou até três botões da camisa - mais do que isso já vira vulgar.

Mas, se a intenção é realmente parecer despojado, fugindo do estilo muito formal, a undershirt pode ser uma boa. Lembre-se de sempre optar por modelos básicos, sem nenhuma estampa - no máximo alguma coisa discreta e só se a camisa for lisa. No quesito cor, o interessante é sempre escolher uma cor que contraste com a cor da camisa. Não precisa necessariamente ser branca. David Beckham é um cara que faz isso com alguma frequência e com muita habilidade.

Lembre-se: nem oito, nem oitenta.



quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Referência pra homem: Josh Peskowitz

Nada melhor do que pegar dicas de moda de alguém realmente entende do assunto. Não que isso seja uma regra. Referência é sempre bom, independente de onde ela vier.

Mas se formos considerar que o currículo do cara de hoje, é melhor ficar bem atento ao jeito dele se vestir. Josh Peskowitz, além de ser o Diretor Fashion da ala masculina da Bloomingdale's, também é colaborador de inúmeras revistas importantes como Esquire e GQ.

Ele se define como "o tipo de cara que se veste de forma sutil e transpira os detalhes. Minhas roupas são mais sobre textura do que cor". E como podemos ver, a atenção dele para os detalhes é realmente enorme. Quase sempre em suas combinações, ele adiciona lenços, luvas, óculos, pulseiras, meias coloridas etc. Uma lição que fica deste quesito é a habilidade dele para abusar dos detalhes, evitando um resultado muito forçado. Afinal os detalhes são coisas discretas, não devem ser notados logo de cara.

Também podemos ver a sua preocupação com as estampas. Independente se está quente ou frio, Josh sempre tenta mesclar os tecidos de forma harmoniosa, sem exageros. É comum vermos conjuntos seus que misturam lã, jeans, algodão e couro (por exemplo). Lembrando que a lição aqui é, mais uma vez, a maneira como isso é feito - sem nunca extrapolar. Tudo fica no lugar e parece o mais natural possível.


Aqui vai um bate-papo bacana de Peskowitz com a lenda Nick Wooster.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Johnny Cash: aniversariante do dia (póstumo)

Um dia depois de comemorarmos (ou lamentarmos) o aniversário de uma lenda da música internacional, lembramos de mais um mito que hoje faria aniversário.

Johnny Cash, junto com alguns poucos como Elvis, Beatles e Bob Dylan, é daqueles caras eternos no mundo da música. Com o seu impecável topete e a tradicional cara de mau, Cash deixou muitos fãs no ano de 2003. Também como Elvis, Jerry Lee Lewis e outros poucos, ele soube ditar uma moda até então desconhecida para a maioria dos jovens. Atitude, rebeldia e irreverência eram algumas das marcas daquele que desfilava um ar rock'n'roll country como ninguém. Quem adere o topete, o colete preto com camisa branca e o terno com bota com certeza se lembra de Johnny Cash. Assim como nós, que admiramos a música e o jeitão desse mestre que hoje completaria 81 anos.

Pulso de tecido

Pra quem se lembra, ano passado falamos sobre os relógios com pulseira de couro. Chiques e tradicionais, eles ficam super bem no pulso da maioria dos homens.

Mas se o seu estilo, ou o estilo da ocasião é um pouco mais alternativo, leve e divertido, as pulseiras de tecido podem ser uma saída muito bacana.

Das mais coloridas e estampadas até as de uma cor mais sóbria, as pulseiras de tecido podem ser ainda mais versáteis do que as de couro ou metal. Por apresentarem esta variedade de modelos e uma facilidade de serem trocadas, você pode muito bem vestir uma colorida para o dia e uma mais discreta para a noite.

Mais resistentes do que as de couro e metal (o couro envelhece e perde a força, a de metal pode oxidar ou arranhar) esse tipo de acessório pode ainda oferecer uma melhor relação custo x benefício.

Práticas, versáteis e estilosas.


segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

George Harrison: aniversariante do dia (póstumo)

Depois de celebrarmos o cinema com uma galeria inteiramente voltada ao Oscar, agora é hora de lembrarmos de um dos maiores e mais queridos nomes da música. Um cara que morreu há mais de dez anos, mas cuja música e estilo são completamente eternos.

Se estivesse vivo, George Harrison estaria completando 70 anos. O mais novo dos Beatles era também considerado por muitos o mais talentoso. Dono de uma personalidade mais reservada, George conseguia esconder a timidez através da música, se destacando por conseguir criar as melodias delicadas e as mais audaciosas. Seu visual quase sempre acompanhou o do resto da banda (enquanto ela existiu), indo das jaquetas de couro e topetes, até os cabelos e barbas enormes. O que ficou dele não foi apenas o enorme talento para tocar, cantar e compor, mas também a habilidade de se vestir de acordo com a sua personalidade, fosse ela roqueira ou esotérica. George foi sempre George. Aquele menino quieto, mas de enorme habilidade para se expressar através da música e também das roupas.

O estilo do Oscar 2013

Para quem não conseguiu ficar acordado até tarde, ou simplesmente não quis dormir as 2h da manhã, aqui vai o que de melhor aconteceu ontem, naquela considerada a mais importante premiação do cinema internacional.

Chris Pine. Um dos mais elogiados da noite. Isso porque ele conseguiu, como poucos, a façanha de vestir um blazer de abotoamento duplo da maneira certa: não escolhendo um modelo muito grande, que geralmente alarga mais o tronco da pessoa. Depois de acertar nas medidas do blazer, o restante fica muito mais fácil. Destaque para a barba impecavelmente mal feita.


Bradley Cooper. Sua presença no blog está tão constante quanto a sua presença nas galerias de mais estilosos. Com muita categoria, Bradley nos dá uma aula de como vestir um smoking de três peças. Sem grandes exageros e com os tamanhos perfeitamente escolhidos, o ator investiu num colete discreto para chamar a atenção da melhor maneira. Mais uma vez ele se saiu muito bem.


Josph Gordon-Levitt. Quando um homem se destaca em cerimônias como a de ontem, geralmente é pela sutileza dos detalhes, não pela quantidade de cor ou brilho no conjunto. É o caso de Joseph, que com apenas alguns caprichos como a lapela com a borda 'enfeitada' e o broche vermelho, conseguiu arrancar elogios pelo bom gosto e pela boa dosagem.


Chris Evans. O Capitão América fez questão de largar o escudo e as cores muito chamativas do seu personagens para comparecer ao Teatro Dolby. Ao deixar de lado a gravata borboleta e escolher um modelo mais tradicional, Chris se saiu muito bem, ficando naquela que denominamos de 'região segura', onde o certo é apostar no simples. Talvez um lenço no bolso ou algum detalhe discreto no blazer o ajudasse. Mas na dúvida, melhor ficar com o comum.


Christoph Waltz. Pela segunda vez na carreira Christoph se sagrou o vencedor na categoria Melhor Ator Coadjuvante, pelo seu papel em 'Django'. E a sua segunda aparição no lugar mais alto no pódio lhe deu mais confiança e sabedoria na hora de se vestir. Com um belíssimo smoking azul, o austríaco se sagrou um dos vencedores na categoria de mais bem vestido. Reparem na lapela do blazer - nada coadjuvante.


Eddie Redmayne. Outro que tem gostado de aparecer em nossas relações é o inglês que aos poucos surge como um dos mais elegantes atores do momento. Seu costume simples e de medidas extremamente adequadas, nos mostrou, mais uma vez, que Eddie merece muita atenção quando se trata de vestimentas. Para se diferenciar um pouco da maioria, ele deixou que os pés fossem a parte mais ousada do figurino, calçando um belo par de slippers pretos.


Daniel Day-Lewis. Depois de ontem não restaram dúvidas de que este inglês de 55 anos é um dos maiores atores, não apenas da sua geração, mas de todos os tempos. Também ficou claro que ele sabe muito bem como se portar em eventos do tipo. Raramente escolhendo ternos comuns, Daniel fez o certo quando a intenção é se diferenciar: ousou nos detalhes e na medida certa. Assim como C. Waltz, ele escolheu um smoking de cor diferente, mas nada de muito chamativo. Os detalhes em preto na lateral da calça, na lapela e na gravata, foram perfeitamente equilibrados.


Daniel Radcliffe. De novo, para não errar feio, o melhor é investir no simples, no certeiro. Com um smoking clássico, o ex-Harry Potter também merece elogios. A gente sabe que muitas vezes a intenção é ousar para ser notado. Pois isso não é bem assim. Com uma combinação preto e branco bastante adequada e um costume muito bem alinhado, o inglês entra na nossa galeria por acertar no básico e não escorregar em nenhuma cor desagradável ou brilho exagerado.


Barbados no baile. A noite de ontem, também ficou marcada como a de maior concentração de barbudos por metro quadrado. Além de Chris Pine e Bradley Cooper (citados acima) George Clooney, Jean Dujardin, Paul Rudd, Ben Affleck, Justin Theroux e Hugh Jackman foram alguns do presentes que fizeram muito bem em aposentar os barbeadores.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Prévia do Oscar 2013

Agora sim. Como já virou tradição, aqui vai uma prévia do que veremos em termos de figurino masculino na noite de amanhã em Los Angeles.

Aqui vão alguns dos mais bem vestidos da edição de 2012 dos Academy Awards:

Jean Dujardin. Além de eleito melhor ator por 'O Artista', o francês soube arrancar muitos aplausos pelo seu costume. O preto e branco é sim bastante tradicional, mas quando se aposta nos cortes e medidas ideais, o visual vira pura elegância.


Tom Hanks. Outro que apostou no tradicional e o fez muito bem. Além de escolher um smoking muito bem alinhado - com lapelas largas e abotoamento duplo, Hanks caprichou no cavanhaque sem medo de mostrar os fios grisalhos. Ambas virtudes elogiáveis.


Tom Cruise. Diferente do seu xará, Cruise apostou num conjunto menos clássico na cor e no modelo. Explico. As cores que conseguem - discretamente - fugir do preto e do branco, tendem a ser muito bem-vindas. A lapela larga, o lenço e o botão único deram ao blazer um ar menos escritório. Diferente sem ousar demais.


Brad Pitt. Mais um que mandou muito bem ao investir em um visual seguro. Os detalhes nos botões da camisa ajudaram Pitt a se destacar discretamente - o que é importante. A nota negativa fica para o cabelo sem corte e nada adequado. O cavanhaque grisalho - igual ao de Hanks - merece elogios.


Jason Segel. Um dos grandes nomes da comédia atual não foi nenhum motivo de riso. A única ressalva fica para a gravata, que poderia ser alguns números menor. Já a cor do terno e os botões pretos da camisa foram destaques que merecem ser muito valorizados.


Diddy. É bom saber que, de vez em quando, os rappers conseguem fugir dos correntões, calças largas e roupas espalhafatosas. Com um modelo clássico que nunca fica velho, Diddy acertou em tudo: tamanhos, formatos e acessórios.


O estilo dos melhores atores do Oscar 2013

No clima daquela que é considerada a mais importante premiação do cinema mundial, reservamos dois posts inteiramente dedicados ao Oscar 2013.

Antes da tradicional 'Prévia do Oscar', iremos comentar um pouco sobre o estilo de cada um dos cinco indicados ao prêmio de melhor ator.

Como é de se imaginar, são todos muito estilosos. Cada um do seu próprio jeito.

Hugh Jackman - Os Miseráveis. Um dos grandes favoritos em uma noite onde todos são favoritos. Jackman é australiano e já viveu o herói Wolverine diversas vezes no cinema. O que revela um perfil bastante atlético deste grande ator. Suas referências mais esportivas não fazem dele aquele tipo que veste terno e tênis de corrida, ou que sai na rua sempre com roupa de ginástica. O jeitão de atleta, no caso de Jackman, remete a ternos simples e discretos, sem muitos exageros. Uma característica que já merece uma salva de palmas.


Denzel Washington - O Vôo. Outro dos favoritíssimos ao título. Sua atuação em 'O Vôo' o colocou de volta no business. Seu estilo é mais desencanado, menos preocupado com modismos, cortes modernos e combinações criativas. Porém Denzel é daqueles caras que possui um estilo próprio, que independente da roupa, sempre vai ser um cara estiloso, com atitude. E que sempre irá colecionar elogios e seguidores. Do seu próprio jeito.


Joaquin Phoenix - O Mestre. Mais um que não se mostra preocupado em estar sempre impecável. Suas aparições revelam um jeito também desencanado com a moda. Porém Joaquin tende a levar isso de uma forma muito mais rebelde do que os outros, deixando a gravata frouxa, a barba por fazer e o cabelo bagunçado. O que às vezes pode ser interpretado da maneira errada, revelando um cara apenas desleixado. Mas vindo dele, temos nossas dúvidas.


Bradley Cooper - O Lado Bom da Vida. Aí está um ator em processo de transição. Primeiro porque ele passou de coadjuvante em filmes de comédia para protagonista de filmes de drama. Segundo porque a outra coisa que amadureceu e evoluiu para melhor foi o guarda-roupas do cara. Anteriormente rico em calças largas, moletons cafonas e combinações equivocadas, agora ele passa a dar espaço para ternos modernos, peças elegantes e combinações muito mais inteligentes. Um prêmio para um ator que tem mostrado tremendo talento nos filmes que faz.


Daniel Day-Lewis - Lincoln. Se tivesse que apontar um favorito para a noite de domingo, nove em cada dez apontariam o inglês aí de cima. Cheio de atitude e criatividade na hora de montar o figurino, Daniel aparece como um dos mais charmosos da noite, sem sombra de dúvida. Considerado um dos maiores atores de todos os tempos, Day-Lewis, que domingo pode se tornar o ator com mais prêmios Oscar na categoria de Melhor Ator (atualmente dois), é também sempre lembrado como um dos que mais capricha no estilo. Sem nunca se render a tendências ou regras. Ele se veste da sua própria maneira. Quer gostem ou não.


quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

O estilo do Brit Awards 2013

A poucos dias de uma das maiores premiações do universo cinematográfico (Oscar), aconteceu ontem, em Londres, uma das mais respeitadas festas da música. O Brit Awards, como era de se imaginar, saudou gente talentosa para cantar e se vestir.

Aqui vão alguns dos destaques da noite:


One Direction. Uma das bandas mais badaladas (e chatas) da atualidade. Porém é preciso admitir que os caras sabem como se virar na hora de se arrumar para aparecer em público. Com costumes bem britânicos, alinhados e nada exagerados, a turma do Harry Styles (direita) mandou muito bem pelo menos na parte visual.



Alt-J. Os novatos da banda de indie rock estrearam com o pé direito. Indicados em três categorias (Revelação Britânica, Grupo Britânico e Álbum Britânico do Ano), os caras mandaram ver com as combinações criativas e bastante elegantes. Totalmente de acordo com o clima da festa.



Tom Odell. Outra novidade no mundo da música e que não decepcionou. O casacão e a bota contrastaram de maneira muito interessante com os tons escuros da calça e da camiseta. Diferente e elegante.


Calvin Harris. Você nunca vai errar se investir num terno preto e branco. Comum, é verdade, mas totalmente certeiro. O famoso DJ escocês fez o mais indicado em situações onde não se permite correr o risco de pecar pelo excesso.



Justin Timberlake. E não é que o cara aprendeu a lição que ficou do último Grammy? Diferentemente daquele smoking brilhoso e desproporcional, Justin arrebatou um terno cinza (com um pouco de brilho, é verdade) muito bem alinhado. Acessórios e complementos na medida certa ajudaram ele a entrar na lista dos melhores da noite.



Mumford and Sons. Já famosos por aqui, os ingleses com jeito de banda country sabem como poucos o quanto se deve aderir do estilo 'rural' e o quanto se deve usar do estilo indie rock. Esperamos que façam escola em termos de bom gosto musical e fashion.


quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Referência pra homem: Nishantha De Gruiter

Estilo não tem cor, nacionalidade ou idade. A prova disso é a nossa referência de hoje, o holandês com cara de indiano, Nishantha De Gruiter.

Especialista em ternos e costumes do tipo, Nish (como é conhecido) é um dos sócios da Suitsupply, uma das marcas mais bacanas e inovadoras no campo da alfaiataria masculina. Sua especialidade no ramo é tamanha que ele demonstra extrema criatividade na hora de vestir o seu. Em vez de ficar no preto e branco de sempre, Nish inventa combinações muito inteligentes e elegantes, juntando cores diferentes sem ficar espalhafatoso.

Os acessórios são outra marca do holandês. Com muita habilidade o cara desfila por aí com os mais charmosos lenços, pares de luvas, pulseiras, óculos e muitos outros. Também sem nunca apelar para o exagero.

Referência na beca.


terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Sapatos Buck

De olho nas principais novidades que surgem nas ruas e nas páginas de tumblrs e blogs, vemos a notável 'reinvenção' dos sapatos oxford e brogues. Os sapatos buck são uma versão mais moderna desses dois modelos citados ali.

Mais leves e geralmente mais coloridos, os sapatos buck são uma boa alternativa para os modelos mais sérios e difíceis de combinar. Não tão formais como a maioria dos sapatos, eles podem ser usados com calça jeans e camiseta, terno ou até num figurino mais praiano. Outro modo bastante comum de vestir o calçado é dobrando um pouco a bainha da calça - sem passar do tornozelo para que não fique curta demais. O uso sem meia em dias de calor também é muito bem-vindo.

Por se tratar de uma peça alternativa, muitas vezes ela pode apresentar cores menos tradicionais, quase como um tênis. Por isso, procure combiná-lo com cores mais sóbrias ou não tão chamativas.

Ocasiões para calçar um sapato buck vão desde luau na beira da praia, até dia a dia no trabalho. Em caso de festas que necessitam figurinos mais sofisticados, deixe o buck de lado e vista um oxford ou outro mais formal. Não cai bem ir a um batizado com um sapato azul.

Alternativa divertida e elegante.